Se fala tangerina ou biscoito?

Hoje se faz necessária uma pequena pausa. E uns gritos de surto. Hoje provamos que a Terceira Guerra só vai acontecer se alguém trouxer o botão de destruir o mundo numa bandejinha. Hoje alguém juntou as piadas do cúmulo da burrice e da preguiça numa só. Hoje a humanidade inventou a mexerica de pacotinho.

enhanced-3869-1436890023-4fonte: inferno internet toda

Depois de um bom tempo chocada olhando essa imagem e juntando toda a indignação que ela me proporcionou, eu posso tentar citar as mil palavras que estão sendo ditas aí.

1. O teste

Eu faria AGORA aqui se tivesse uma mexerica, mas faça você, amiguinho, o teste. Pegue uma mexerica; Descasque a mexerica; Deixe a fruta aberta por 24h e depois coma; Descreva detalhadamente nos comentários a experiência. Tá gotoso?

2. O motivo

Vivemos num mundo onde os dias tem 2h30min de duração? Nossa expectativa de vida é 40 dias? As redes sociais tomam muito tempo? A mamãe colocou alguém de castigo e disse que não ia mais preparar a lancheira? Algum palpite? Alguém? Quando descascar mexerica deixou de ser a coisa mais rápida e intuitiva da história do planeta?

Esperando elas se descascarem

Consideremos que quem inventou isso tinha a melhor das intenções: poupar o trabalho das pessoas. Mas vem cá, poupa mesmo? Eu levo mais tempo pra abrir o plástico da embalagem do que pra tirar a casca da fruta. Mas vamos além, claro, não vamos parar na nossa rotina ordinária. Vamos para…

3. A questão em si

Imagino que nossos pais/avós também tenham achado um absurdo quando viram que os filhos deles não comeriam mais as frutas nos pés, mas as comprariam nas feiras e mercados. Uma pena que vivemos num lugar com mais mercado do que árvore frutífera ao nosso alcance? Uma pena. Mas não sendo a zuera, tudo tem limite. A valorização do tempo e do esforço tem limite. A comercialização tem limite, a industria alimentícia tem limite.
Imagino que vocês saibam que existe um processo que leva a comida até o mercado enquanto não estamos olhando. Isso envolve 1) o cara que tá ali no pedacinho de terra plantando e colhendo – ele tem uma família pra sustentar, ele produz trabalho, ele é (mal) pago pra isso, ele tem o preço do seu serviço variado conforme o mercado porque ele não é o único cara que planta alimentos. Ele, como você (se você não for dono de um monopólio), dança conforme a música. O trabalho dele, por mais natural que seja um alimento crescer na terra, consome água, espaço e, muito provavelmente, agrotóxicos.  2) o transporte do produto – que pode até ser feito pelo mesmo cara, ou não, mas que quer dizer outro tipo de trabalho, água e combustível gasto no trajeto, etc.

Parece uma coisa boba, mas quando a gente coloca isso num isopor, uma porrada de outras fases aparecem no processo. Começamos com a produção da embalagem: plástico, que vem do petróleo, que é um recurso, não só esgotável, mas extremamente disputado e motivo de guerras, e usado pra um monte de outra coisa-não-tem-necessidade-de-mais; etiqueta, material não reciclável, ainda mais quando tem tinta, que é tóxico geralmente, ou seja. Então podemos multiplicar o quanto é gasto de água, combustível e material na produção e transporte da etiqueta, do plástico, do isopor. Agora você vai lá no mercado e pensa em todos os alfaces, os pepinos, os feijões, os…

Hurts like reality

“Ah, mas isso é bom, porque significa que tem mais trabalho, então tem mais gente trabalhando, então eu to gerando empregos”. Não. Não tá, coração. Talvez esteja ajudando a indústria a contratar mão de obra barata num trabalho que não leva a nenhum ponto muito longe da destruição do planeta e que não proporciona nada de qualidade de vida, mas não, você não está salvando o país da crise de desempregos ou algo do tipo. Aliás, quanto trabalho desse processo todo R$2,89 paga?

4. O óbvio

Eu, simplesmente, não concebo como alguém é capaz de abrir mão daquele momento mágico em que você tira o primeiro pedacinho de casca da mexerica e, de repente, o mundo é mexerica. Aquele cheirinho invade sua vida como um unicórnio laranja, te trazendo apenas boas memórias, e ele fica na sua mão, te tornando incapaz de sentir alguma coisa ruim pela próxima meia hora. Tudo fica doce e laranja e feliz. Coisa que isopor nenhum vai fazer por você.

Colocar a mexerica no potinho de perfume que é bom, ninguém coloca, né?
Anúncios

Um comentário sobre “Se fala tangerina ou biscoito?

  1. Pingback: Linketes delicetes…os links da semana que eu adorei ler na “interwebs” |

comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s